BNCC | Competências Gerais | O que é Competência?

A Base Nacional Comum Curricular, BNCC, evidencia que as aprendizagens essenciais de todos os estudantes da Educação Básica devem assegurar aos estudantes o desenvolvimento de competências que se traduzem em direitos de aprendizagem e desenvolvimento dos estudantes.

Ou seja, o estudante, ao fim da Educação Básica, deverá ter desenvolvido e, vamos dizer, incorporado essas competências, já que são direitos de aprendizagem.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

Mas aqui temos duas perguntas: 

Primeira: O que a BNCC define como “Competência”?

Segunda: Quais são essas competências que o estudante tem que desenvolver, uma vez que se tratam de direitos de aprendizagem? 

Respondendo à primeira pergunta: O que é uma Competência?

Existem várias definições para isso, mas vamos, aqui tratar da definição que consta na própria BNCC:

Competência é definida como a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho.

Então, para sermos bem didáticos, uma competência está associada a:

  • Conhecimentos;
  • Habilidades;
  • Atitudes.

Os conhecimentos se referem aos conceitos e procedimentos.

As habilidades se desmembram entre práticas, cognitivas e socioemocionais. 

E as atitudes, por sua vez, são fundamentadas por valores necessários ao atendimento de demandas do cotidiano de um cidadão que vive em sociedade e atua no mundo do trabalho.

Bem complexo, não é? Mas, não se preocupe, vamos ter a oportunidade de detalhar um pouco mais cada um desses assuntos nos outros posts dessa série.

E por que é importante que a Educação se paute no desenvolvimento de competências? Veja mais um trecho do texto da BNCC: 

A educação deve afirmar valores e estimular ações que contribuam para a transformação da sociedade, tornando-a mais humana, socialmente justa e, também, voltada para a preservação da natureza. 

Vale lembrar que isso não é uma invenção, uma novidade que surgiu junto com a BNCC. Pelo contrário, isso já faz faz parte das Diretrizes Nacionais de Educação em Direitos Humanos, um documento do Governo Federal do ano de 2013.

Além disso, a definição das competências propostas pela BNCC se associa à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas, a ONU.

Algo que não podemos deixar de falar é que as chamadas Competências Gerais da Educação Básica não estão dentro de gavetinhas, não devem ser vistas de forma compartimentada.

E mais, o desenvolvimento dessas competências se desdobra durante as três etapas da Educação Básica, que são:

  • A Educação Infantil;
  • O Ensino Fundamental;
  • E o Ensino Médio.

Uma questão importante: Será que o desenvolvimento dessas competências é de responsabilidade um campo específico do conhecimento? Por exemplo, será que isso é responsabilidade da equipe de ciências Humanas? 

Não, não mesmo. A responsabilidade é de todos os campos do conhecimento, de todos os professores, em todas as etapas da Educação Básica.

Lembra da segunda pergunta que foi feita no início do post?

Quais são essas competências que o estudante tem que desenvolver, e que são direitos de aprendizagem? 

Vamos começar a falar sobre cada uma delas nos próximos posts da série. 

Mas é importante que agora, quando já estamos chegando ao fim deste post, que você tenha clareza sobre o que a BNCC considera ser uma competência, bem como toda complexidade de elementos envolvidos em uma competência.

Se precisar, volte ao início do texto ou procure, novamente, na parte introdutória da BNCC, documento que está disponível online, a definição de competência.

Grande abraço e até o próximo post!

Gostou? Salve no Pinterest e consulte sempre que quiser!