BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 06

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI01ET04 | Episodio #06

Neste post vamos analisar mais um objetivo de aprendizagem e desenvolvimento proposto pela Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, para a Educação Infantil, mais especificamente para bebês, de zero a um ano e seis meses.

Objetivo EI01ET04

Manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.
Abordagem das experiências de aprendizagem

Os bebês aprendem sobre os elementos e relações espaciais em situações cotidianas, nas quais usam todo o seu corpo e seus sentidos para explorar o espaço. Organizar o espaço intencionalmente de forma a proporcionar vivências ricas e diversas para as explorações dos bebês é uma importante ação do(a) professor(a) no apoio às suas descobertas. Nesse contexto, é importante que os bebês possam participar de situações nas quais consigam brincar pelo espaço, encontrando diferentes desafios, sendo convidados a fazer uso de diferentes movimentos e a explorar novas formas de ocupar espaços já conhecidos. Organizar o espaço da sala com diferentes ambientes e brincadeiras, envolvendo blocos, carrinhos, brinquedos de empilhar etc. também é uma forma de apoiar os bebês em novas explorações, que implicam diferentes formas de representação do espaço.
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para os bebês, é possível construir objetivos específicos relacionados à exploração do espaço, como, por exemplo, acompanhar com os olhos os movimentos dos materiais e usar o corpo para explorar o espaço, virando-se para diferentes lados ou rastejando-se. O currículo pode considerar objetivos específicos relacionados a resoluções de problemas espaciais, por exemplo, que envolvam obstáculos vencidos passando-se por cima, ao lado ou removendo-os. O currículo local pode, ainda, trazer exemplos específicos de seu espaço ou abordar atitudes a serem desenvolvidas nessas situações, como persistir em alcançar um brinquedo desejado.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O objetivo faz parte campo de experiências:

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O código do objetivo de hoje é EI01ET04 e o descritivo é:

Manipular, experimentar, arrumar e explorar o espaço por meio de experiências de deslocamentos de si e dos objetos.

Repare que todos os verbos presentes nesse objetivo representam ações. E quem vai executar todas essas ações? O bebê.

Mas sozinho ele não vai ser capaz de executar atividades de forma organizada, ele precisa dos educadores, ou seja, mais uma vez a gente precisa reforçar que o bebê não brinca por brincar.  Na cabecinha dele, sim, ele está brincando por brincar, porque ele ainda não possui a capacidade de exercer a metacognição, ou seja, o bebê não consegue refletir nem avaliar a própria aprendizagem.

Então, como organizar as atividades para que o bebê aprenda?

Imagine um circuito, organizado pelos educadores: para passar por esse circuito, o bebê vai caminhar ou engatinhar e, no decorrer do caminho, vai encontrar alguns obstáculos. Vai precisar retirar alguns objetos do caminho, subir em alguma coisa, depois descer, pular, abaixar-se para passar por baixo de algo ou pisar em algo, passar por um lugar apertado, rodear outro, rastejar-se ou equilibrar-se em algum trecho.

Não esqueça que estamos falando de bebês, então não é um circuito de treino funcional, crossfit ou treinamento olímpico. 

Os professores também podem propor atividades de empilhamento de blocos ou arranjo de objetos em diferentes configurações, para que o bebê veja que o espaço pode ser organizado e representado de diferentes formas.

Situações em que o bebê acompanha, com os olhos, o movimento de objetos e os reposiciona, com as mãos, conforme o movimento desejado, são bem interessantes.

E a proposição de desafios? Por que não? O professor ou a professora coloca um brinquedo em um local ou posição e desafia o bebê a alcançá-lo. E, para executar essa tarefa, pode ser necessário executar diferentes movimentos com o corpo, trajetos ou o pedido de ajuda a outros bebês, ou até mesmo ao professor ou à professora, para alcançar o brinquedo.

Consegue imaginar outras situações de aprendizagem orientadas que você, professora ou professor da Educação Infantil, pode propor aos bebês?

Então, mãos à obra!

Grande abraço! Tchau!