BNCC Matemática no Ensino Médio Competência 02 Episodio 03

BNCC | Matemática no Ensino Médio | Introdução | Episodio #01

Tendo em vista a consolidação, a ampliação e aprofundamento de aprendizagens essenciais e conhecimentos desenvolvidos no Ensino Fundamental, a Base Nacional Comum Curricular propõe, para a Matemática do Ensino Médio, o desenvolvimento de habilidades específicas relacionadas, principalmente a 

  • Raciocinar
  • Representar
  • Comunicar
  • Argumentar

E é sobre isso que a gente vai falar neste post.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

A BNCC propõe que, nessa etapa da Educação Básica, os estudantes desenvolvam uma visão mais integrada da Matemática, mas não se deve perder o foco na aplicação da Matemática à realidade, deve-se continuar explorando o caráter instrumental dessa área do conhecimento.

E, antes de falar sobre as competências específicas da Matemática para o Ensino Médio, o texto da BNCC propõe uma rápida retrospectiva das unidades temáticas presentes no Ensino Fundamental, bem como pincela algumas habilidades e objetos de conhecimento. 

Na Unidade Temática Números, os estudantes ampliaram as operações envolvendo os diferentes conjuntos numéricos, por meio da resolução de problemas com aplicação no cotidiano, na própria Matemática e em outras áreas do conhecimento.

Na Unidade Temática Álgebra, o pensamento algébrico foi consolidado por meio da introdução da linguagem algébrica na identificação de dependência entre duas grandezas e na resolução de problemas utilizando equações e inequações. 

Na Unidade Temática Geometria, os estudantes aprenderam a localizar e deslocar figuras no plano cartesiano, ampliar e reduzir figuras, bem como resolver problemas aplicando os conceitos de congruência e semelhança. 

Na Unidade Temática Grandezas e Medidas, os estudantes conheceram diferentes grandezas, e aprenderam, por meio de expressões, a calcular a área de figuras planas e o volume de alguns sólidos.

Na Unidade Temática Probabilidade e Estatística, os estudantes aprenderam a sobre espaço amostral de eventos equiprováveis, árvore de possibilidades e princípio multiplicativo no cálculo de probabilidades.

Sobre a Estatística, os estudantes desenvolveram habilidades de análise de informações divulgadas pela mídia, mas também aprenderam a planejar e executar pesquisas amostrais, interpretar as medidas de tendência central e elaborar relatórios para comunicar os resultados dessas pesquisas.

E, uma vez que as unidades temáticas não são gavetinhas onde o conhecimento fica distribuído e compartimentado, alguns pontos que parecem pertencer a vários eixos podem ser evidenciados.

Por exemplo, a proporcionalidade. O pensamento proporcional encontra formas de se desenvolver nos números, na geometria, na álgebra e na dependência entre as grandezas, uma vez que elas podem ser não proporcionais, diretamente proporcionais ou inversamente proporcionais.

E, como recurso pedagógico, o uso de tecnologias, como calculadoras e planilhas, estimula o desenvolvimento do pensamento computacional, por meio da elaboração de algoritmos que podem ser interpretados por meio de fluxogramas.

Fim dessa rápida, mas importante retrospectiva do Ensino Fundamental, vamos para o Ensino Médio.

A BNCC propõe que no Ensino Médio se desenvolva uma visão integrada da Matemática, considerando a realidade e sua aplicação em diferentes contextos. 

E de que realidade estamos falando? 

Da vivência cotidiana dos estudantes, do impacto que as tecnologias causam na vida das pessoas, novidades do mercado de trabalho, projetos de seus povos, considerando a diversidade do nosso país e também as mídias sociais.  

E, já que praticamente todo mundo tem um celular, há que se considerar a utilização de aplicativos com o objetivo de realizar investigações matemáticas e também desenvolver o pensamento computacional, iniciado no Ensino Fundamental.

Uma das propostas da BNCC para a Matemática, na Educação Básica, é o Letramento Matemático.  Se você quer saber do que se trata essa competência, dê uma olhada no post abaixo:

Pois bem, lá no Ensino Fundamental, os estudantes começaram a desenvolver essa competência. E, como fator agregador, novos conhecimentos específicos no Ensino Médio vão favorecer a capacidade de resolução de problemas cada vez mais sofisticados, com diversidade de contextos e com a possibilidade de recorrer a mais recursos matemáticos, com uma postura mais autônoma.

Pois bem, para que isso ocorra, no Ensino Médio o foco da Matemática é desenvolver habilidades relacionadas a raciocinar, representar, comunicar e argumentar. 

Vamos falar um pouco sobre o que propõe a BNCC em relação a isso.

Para o desenvolvimento de competências que envolvem raciocinar, é necessário que os estudantes possam, em interação com seus colegas e professores, investigar, explicar e justificar as soluções apresentadas para os problemas, com ênfase nos processos de argumentação matemática.

Note que a habilidade de raciocinar envolve o uso da habilidade comunicação e da argumentação, uma vez que, nas atividades em sala de aula, explicará e justificará, utilizando uma argumentação consistente, o seu raciocínio.

As competências que estão diretamente associadas a representar pressupõem a elaboração de registros para evocar um objeto matemático.

Assim como as outras áreas do conhecimento, a Matemática possui os seus diferentes tipos de registros, e é importante conheçam e utilizem, de forma adequada, os diversos tipos de registros da Matemática, como a utilização de esquemas, representações gráficas, linguagem algébrica, fluxograma e, muito importante, o próprio uso da língua materna.

Após resolverem os problemas matemáticos, os estudantes precisam apresentar e justificar seus resultados, interpretar os resultados dos colegas e interagir com eles. É nesse contexto que a competência de comunicar ganha importância.

A comunicação matemática ocorre por meio de símbolos especificamente matemáticos, mas também, como eu já disse anteriormente, por meio da língua materna.

Com relação à competência de argumentar, seu desenvolvimento pressupõe também a formulação e a testagem de conjecturas, com a apresentação de justificativas, além dos aspectos já citados anteriormente em relação às competências de raciocinar e representar.

Como já dito anteriormente, tudo isso está relacionado ao refinamento da competência do Letramento Matemático, por meio da ampliação e aprofundamento do que se propõe na etapa do Ensino Fundamental.

Então, em articulação com as competências gerais da Educação Básica e da Matemática para o Ensino Fundamental, é proposto o desenvolvimento de competências específicas para o Ensino Médio. 

Gente, eu vou aproveitar que acabei de falar sobre as competências gerais para a Educação Básica e as competências específicas da Matemática para o Ensino Fundamental, para lembrar que temos séries de posts sobre esses assuntos. Dê uma olhada na lista de posts a seguir:

Bem, o que a gente pode falar sobre as competências específicas da Matemática para o Ensino Médio? 

Primeiramente, elas não possuem uma ordem hierárquica estabelecida e, além disso, estão relacionadas entre si.

Em segundo lugar, essas competências estão ligadas, além do aspecto cognitivo, ao desenvolvimento da autoestima, à perseverança na busca de soluções, ao respeito às opiniões dos colegas e à capacidade de trabalhar em grupo. E, para cada uma dessas competências, existem habilidades relacionadas, mas isso não significa que uma habilidade específica só contribua para o desenvolvimento de uma competência. 

Outra coisa, embora a Matemática, assim como a Língua Portuguesa, deve ser ensinada, obrigatoriamente, nos três anos do Ensino Médio,  as habilidades não são apresentadas com uma vinculação de seriação. Isso significa que não existem mais as habilidades que devem ser trabalhadas em cada série, e isso vai permitir que cada escola defina, de forma flexível, o seu próprio currículo, dentro de sua proposta pedagógica, desde que observe o desenvolvimento de todas as habilidades.

No próximo post a gente vai falar sobre a primeira competência, específica de Matemática e suas tecnologias para o Ensino Médio. 

Grande abraço, bons estudos! Tchau!