BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 12

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI02ET04 | Episodio #12

Neste post vamos analisar mais um objetivo de aprendizagem e desenvolvimento proposto pela Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, para a Educação Infantil, mais especificamente para as chamadas crianças bem pequenas, de 1 ano e 7 meses até 3 anos e 11 meses.

Objetivo EI02ET04

Identificar relações espaciais (dentro e fora, em cima, embaixo, acima, abaixo, entre e do lado) e temporais (antes, durante e depois).
Abordagem das experiências de aprendizagem

As crianças bem pequenas começam a identificar e compreender as relações espaciais e temporais por meio de suas explorações dos objetos, de suas ações e deslocamento no espaço, da vivência de acontecimentos familiares, da observação de indícios externos como marcadores de tempo, da repetição intencional de suas ações e de suas diferentes experiências com ritmos e velocidades. Nesse contexto, é importante que as crianças bem pequenas tenham a oportunidade de vivenciar diversas situações de exploração dos espaços escolares em contextos variados, seja em suas brincadeiras livres, seja em pares ou pequenos grupos, e que possam envolver-se em desafios como, por exemplo, de identificação de pontos de referências para situar-se e deslocar-se no espaço, e de descrever e representar percursos e trajetos considerando diferentes pontos de referências. É importante, também, que possam conversar entre elas, em pequenos grupos, sobre suas vivências familiares. Além disso, é interessante que tenham diferentes oportunidades de participar da organização de eventos e festas tradicionais, e de comemorar os aniversários e algumas passagens significativas do tempo, sejam de sua cultura local, de seus grupos familiares ou também da comunidade escolar. Essas situações são importantes referências para apoiá-las na identificação de relações temporais e podem ser enriquecidas nas interações com os(as) professores(as) quando trazem perguntas que as convidam a antecipar e descrever acontecimentos segundo uma sequência no tempo, a partir da escuta atenta das conversas entre as crianças e da observação de suas iniciativas e brincadeiras.
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para as crianças bem pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados à identificação de relações espaciais, como, por exemplo, encontrar objetos ou brinquedos desejados nas situações de brincadeiras ou a partir de orientações do(a) professor(a) sobre a sua localização. É possível também considerar objetivos específicos relacionados à identificação de relações temporais, como, por exemplo, identificar os momentos da rotina ou conversar sobre os acontecimentos dos dias fazendo uso de expressões temporais como antes, durante e depois. O currículo local pode, ainda, trazer exemplos típicos de seu espaço ou das vivências do contexto de seu cotidiano escolar; ou, ainda, abordar atitudes a serem desenvolvidas, como, por exemplo, interessar-se por conhecer os diferentes espaços da escola por meio de explorações que promovam a identificação de relações espaciais.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O objetivo faz parte campo de experiências:

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O código do objetivo de hoje é EI02ET04 e o descritivo é:

Identificar relações espaciais (dentro e fora, em cima, embaixo, acima, abaixo, entre e do lado) e temporais (antes, durante e depois).

Vamos pensar em uma situação super legal para explorar esse objetivo?

Que tal a execução de uma receita de bolo? Observe bem algumas palavras e expressões que vou utilizar na minha narrativa e veja que todas elas se relacionam com a descrição do objetivo, de forma muito natural.

Primeiramente, vamos separar e colocar, EM CIMA da bancada, os ingredientes e os utensílios.

E iremos organizar tudo na ordem em que serão utilizados, um DO LADO do outro. 

Na hora de procurar os ingredientes, as crianças podem perceber que os ovos estão em uma cesta, FORA da geladeira. 

Essa cesta está EMBAIXO da bancada.

Aí vamos ter, por exemplo, os ovos ENTRE o copo de leite e o pote com a farinha.

Primeiro, vamos colocar DENTRO do recipiente de preparo os ingredientes líquidos. 

Porém, ANTES de colocar os ovos a gente vai colocar o leite. 

Aí, se necessário, DEPOIS a gente acrescenta um pouco mais de leite ou água.

DURANTE o preparo, vamos misturar bem todos os ingredientes, segurando sempre o recipiente.

Agora é hora de colocar a assadeira no forno.

Mas no forno há três espaços disponíveis, só que a gente vai manter a assadeira o mais ABAIXO possível, para não correr o risco de queimar EM CIMA.

Na hora que o bolo estiver quase pronto, é hora de mover a assadeira para ela ficar o mais ACIMA possível, justamente para não queimar EMBAIXO.

Os professores, a cada passo, podem recapitular os passos. O que fizemos ANTES

E o que estamos fazendo agora? O que faremos DEPOIS?

Será que os ingredientes estão na ordem certa, estão todos colocados LADO A LADO

Quais são os ingredientes que estão ENTRE o chocolate e o fermento?

Depois do preparo, as crianças devem ajudar na limpeza e também a guardar os utensílios, aí, vai acontecer o seguinte:

A panela deve ser guardada DENTRO do armário. 

Os pratos podem ser colocados EM CIMA da mesa. E por aí vai.

Você deve ter percebido que todas essas noções, todos esses elementos que se associam a conceitos físico-matemáticos de posição e temporalidade são desenvolvidos e incorporados de forma natural. Não existe necessidade nenhuma de se criar uma situação expositiva, desprovida de contextos reais, para trabalhar essas ideias. 

A criança vai aprender tudo isso de forma natural, brincando e fazendo aquilo que costa e que desperta e desenvolve a sua curiosidade, criatividade e espírito investigativo. 

Para finalizar o post, podem ser propostas para as crianças, desafios para encontrar objetos escondidos seguindo um percurso. E aí as pistas podem ser dadas utilizando todas as relações que citamos anteriormente:

Por exemplo: DENTRO da gaveta que está ENTRE a porta e o balcão, pegue a primeira parte do quebra-cabeça. 

DEPOIS disso, caminhe para frente, ABAIXE e retire o bloco do meio do caminho…

E por aí vai. Exercite sua criatividade e proporcione às crianças as melhores oportunidades de aprendizagem possíveis!

Grande abraço! Tchau!