BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 13

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI02ET05 | Episodio #13

Neste post vamos analisar mais um objetivo de aprendizagem e desenvolvimento proposto pela Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, para a Educação Infantil, mais especificamente para as chamadas crianças bem pequenas, de 1 ano e 7 meses até 3 anos e 11 meses.

Objetivo EI02ET05

Classificar objetos, considerando determinado atributo (tamanho, peso, cor, forma etc.).
Abordagem das experiências de aprendizagem

As crianças bem pequenas aprendem sobre os objetos por meio das descobertas que fazem a partir da exploração e investigação sobre eles. Conforme exploram, têm a oportunidade de identificar suas características e ordenar e organizar as informações que apreendem por meio de suas ações, buscando encontrar sentido para suas descobertas. A partir de suas explorações sobre os atributos dos materiais, podem classificá-los compondo agrupamentos a partir de relações que constroem entre eles. Nesse contexto, é importante que as crianças bem pequenas tenham a oportunidade de brincar com diferentes materiais ou participar de situações nas quais são convidadas a nomeá-los ou agrupá-los, podendo atribuir sentidos para essas ações, como acontece, por exemplo, quando participam de atividades que envolvem a confecção de objetos, fazendo uso de diferentes materiais e selecionando-os segundo seus atributos. As brincadeiras, nos espaços organizados com diferentes materiais, ou mesmo ao ar livre, no contato com diferentes elementos da natureza, instigam as crianças bem pequenas em suas investigações, bem como a escuta e observação atenta do(a) professor(a) propicia importantes interações, que podem enriquecer e ampliar suas experiências.
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para as crianças bem pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados à identificação de atributos dos materiais, como, por exemplo, explorar e fazer comparações entre diferentes materiais fazendo referência ao tamanho, peso, cor, forma etc.. O currículo pode considerar objetivos específicos relacionados à habilidade de classificação de objetos baseadas em seus atributos, como, por exemplo, usar seus conhecimentos sobre os atributos de diferentes objetos para selecioná-los segundo suas intenções. O currículo local pode, ainda, abordar atitudes a serem desenvolvidas, como interessar-se por participar dos momentos de organização dos brinquedos da sala usando seus atributos para agrupá-los etc.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O objetivo faz parte campo de experiências:

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O código do objetivo de hoje é EI02ET05 e o descritivo é:

Classificar objetos, considerando determinado atributo (tamanho, peso, cor, forma etc.).

O primeiro objetivo dessa faixa etária é muito semelhante a esse que estamos mencionando aqui. Porém, lá, a ideia era explorar e descrever semelhanças e diferenças entre os objetos. 

Agora, o passo vai um pouco adiante: a partir da exploração, as crianças devem ser levadas a escolher atributos que permitam classificar esses objetos. E, para isso, é importantíssimo que elas comparem os objetos, porque é por meio da comparação que as semelhanças e diferenças são identificadas. E os elementos de semelhança e diferença entre os atributos serão, ao mesmo tempo, os critérios de classificação.

Pois bem, agora aparece mais uma vez o procedimento mental básico da Matemática, a classificação

A criança, por meio das ações que realiza sobre os objetos, observando, explorando e investigando, passará a reconhecer as suas características. Na medida em que organizam todas essas informações obtidas por meio das ações, ela organiza o mundo ao seu redor e as coisas passam a fazer sentido. Essa organização compreende as relações de semelhança que são construídas a partir da observação e exploração dos objetos.

Portanto, é importante que as crianças possam, de fato, brincar e, na brincadeira, interagir e explorar materiais de todos os tipos. Quanto maior a diversidade de materiais, maiores são a possibilidades de classificação.

Os professores podem criar situações em que as crianças vão juntar os brinquedos de determinado tipo para guardá-los, de forma organizada, em uma caixa.

Já citei em outro post desta série a organização dos blocos lógicos por cor, forma e tamanho, por exemplo. Existem brinquedos pequenos e grandes, com muitas peças ou somente uma peça, multicoloridos ou monocromáticos. Existem objetos leves e pesados, que rolam ou não rolam, que podem ou não ser empilhados, que podemos ou não desmontar ou encaixar.

Na interação com a natureza, como já dissemos, os elementos podem ser classificados considerando inúmeros atributos. As frutas entre doces e azedas, da cor vermelha e da cor laranja ou outra cor, são só exemplos. As hortaliças podem ter sabor azedo ou amargo, podem ter cores escuras e também mais claras. Existem alimentos que nascem embaixo da terra, como a cenoura e a batata, enquanto outros são colhidos na estrutura vertical da planta.

Só reforçando, antes de concluir: para classificar, é preciso comparar. Então, as crianças devem ser estimuladas o tempo todo a fazerem comparações sobre tudo.

E aí, o que você achou desse objetivo de aprendizagem e desenvolvimento?

Grande abraço! Tchau!