BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 14

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI02ET06 | Episodio #14

Neste post vamos analisar mais um objetivo de aprendizagem e desenvolvimento proposto pela Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, para a Educação Infantil, mais especificamente para as chamadas crianças bem pequenas, de 1 ano e 7 meses até 3 anos e 11 meses.

Objetivo EI02ET06

Utilizar conceitos básicos de tempo (agora, antes, durante, depois, ontem, hoje, amanhã, lento, rápido, depressa, devagar).
Abordagem das experiências de aprendizagem

As crianças bem pequenas vivem a noção de tempo por meio de suas sensações internas, modelando aquilo que acontece no agora, no tempo presente. Conforme crescem e vivem experiências cotidianas que se repetem no tempo, começam a fazer uso de alguns indícios externos para antecipar acontecimentos. Quando sentem o cheiro da comida, sabem que será servido o almoço; quando observam que o(a) professor(a) pega um livro, antecipam que escutarão uma história. Nesse contexto, é importante que as crianças bem pequenas tenham a oportunidade de viver situações que envolvam as noções básicas de tempo, sendo convidadas a antecipar acontecimentos do cotidiano escolar, a conversar sobre momentos de sua rotina em casa, a brincar explorando velocidades e ritmos, como depressa e lentamente, e a viver situações em que percebam relações de causa e efeito. É importante também que possam conversar entre elas, em pequenos grupos, sobre suas vivências familiares, e que tenham diferentes oportunidades de participação da organização de eventos e festas tradicionais, de comemorar os aniversários e algumas passagens significativas do tempo, sejam de sua cultura local, de seus grupos familiares, como também da comunidade escolar.
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para as crianças bem pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados à exploração de ritmos e velocidades, como, por exemplo, brincar no espaço externo explorando diversos movimentos corporais e experimentando diferentes níveis de velocidades. O currículo pode considerar objetivos específicos relacionados a conceitos básicos de tempo, como, por exemplo, compreender o agora e o depois nos diferentes momentos do cotidiano de seu grupo. O currículo local pode, ainda, abordar atitudes a serem desenvolvidas, como, por exemplo, interessar-se por conhecer os diferentes momentos da rotina, construindo referências para apoiar sua percepção do tempo (por exemplo, pegar um livro quando entende que é o momento de escuta de histórias).

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O objetivo faz parte campo de experiências:

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O código do objetivo de hoje é EI02ET06 e o descritivo é:

Utilizar conceitos básicos de tempo (agora, antes, durante, depois, ontem, hoje, amanhã, lento, rápido, depressa, devagar).

Se você está acompanhando essa série de posts, já viu que, para essa faixa etária, as crianças bem pequenas, já falamos sobre um objetivo que traz ideias semelhantes às que são propostas agora. A diferença é que o outro objetivo tratava, também, de questões espaciais.  Agora, o foco é em conceitos básicos de tempo, com uma pequena elevação no nível de complexidade.

No post em que tratamos de um objetivo semelhante ao deste, eu criei uma historinha da execução de uma receita de bolo, lembra? Lá, além das ideias de acima, abaixo, entre e ao lado, foram abordados os conceitos de tempo, como agora, antes, durante e depois. 

A proposta agora é ampliar um pouco essa abordagem.

Normalmente, na escola, as crianças, por mais que brinquem bastante, sempre possuem uma rotina. Existe a hora da brincadeira, a hora de sentar em rodinha, a hora de lanchar, a hora de cantar músicas, de ouvir histórias, de realizar atividades físicas, de ir para o parquinho ou para o jardim e por aí vai.

As rotinas são importantes para as crianças porque, na medida em que as coisas acontecem e se repetem, elas desenvolvem a capacidade de reconhecer algumas referências que não só as ajudarão a se localizar no tempo, como também a capacidade de prever que uma atividade vai começar ou que outra já está terminando. 

Por exemplo, quando os professores abrem as caixas grandes no centro da sala, isso pode significar que é momento de todos ajudarem a guardar os brinquedos. E o que vem depois do momento da diversão com os brinquedos?  As crianças já podem antecipar que, como a professora pegou um livro com a capa bem colorida, é momento de sentar em rodinha para ouvir uma bela história.

Existem atividades que são sempre realizadas no momento de chegada à escola, outras, mais próximas à hora de ir embora, quando o sol já não mais está tão forte, dependendo da situação. Enfim, a rotina escolar ajuda muito as crianças a se localizarem no tempo, de acordo com os conceitos de agora, antes, durante e depois.

Nas rodinhas de conversa, em grupos, com os próprios coleguinhas, as crianças devem ser levadas a conversar sobre situações familiares, atividades feitas durante o fim de semana, por exemplo. Surgirá, naturalmente, a necessidade do uso de referências de localização no tempo, como “ontem eu fui à casa da vovó”, “hoje de manhã eu fui ao dentista”, “amanhã é sábado e eu vou brincar no quintal com o meu cachorro”.

Pegando carona no contexto de execução de receitas, noções de causa e efeito também podem ser desenvolvidas. Por exemplo, antes de colocar a farinha de trigo, a mistura era totalmente líquida e bem escura. Depois que colocamos a farinha, a massa está mais firme e a cor parece um pouco mais clara. Antes de colocar a assadeira no forno, o bolo estava cru e a massa era um pouco líquida, mas o bolo assado é firme e tem uma cor diferente da que tinha a massa crua.

Outras questões como: se eu for correndo do pátio até a sala de aula, eu vou chegar mais rápido do que se eu for caminhando. Mas correr pode ser arriscado, dependendo da situação.

Atividades com músicas são muito interessantes não só para explorar a diversidade de sons e ritmos, mas também para desenvolver ideias associadas a lento, rápido, depressa, devagar. 

Uma atividade de dançar conforme a música é excelente para isso. Os professores fazem uma coletânea de diferentes ritmos e brincam junto com as crianças, sendo que todo mundo tem que se mexer conforme o ritmo: devagar, rápido, mais depressa, mais lento, começa rápido e depois fica lento e por aí vai. E na medida em que a brincadeira acontece, as comparações são feitas naturalmente: “A música de agora é mais rápida que a anterior.”, ou “Durante a primeira música, a gente estava se mexendo bem lentamente.”.

Essas são só algumas ideias para provocar a sua criatividade.

Grande abraço! Tchau!