BNCC Matemática na Educação Infantil Episodio 20

BNCC | Matemática na Educação Infantil | Objetivo EI03ET04 | Episodio #20

Neste post vamos analisar mais um objetivo de aprendizagem e desenvolvimento proposto pela Base Nacional Comum Curricular, a BNCC, para a Educação Infantil, mais especificamente para as chamadas crianças pequenas, de 4 anos até 5 anos e 11 meses.

Objetivo EI03ET04

Registrar observações, manipulações e medidas, usando múltiplas linguagens (desenho, registro por números ou escrita espontânea), em diferentes suportes.
Abordagem das experiências de aprendizagem

As crianças pequenas aprendem sobre as medidas participando de situações em que tenham a oportunidade de observar, comparar e perceber as características de diferentes objetos e espaços em relação ao seu comprimento, peso, capacidade e temperatura. A vivência dessas situações favorece com que construam relações, atribuam significado e façam uso de expressões que as ajudem a se aproximar da noção de medidas e do registro destas. Nesse contexto, é importante que as crianças pequenas tenham a oportunidade de participar de situações do cotidiano, como, por exemplo, atividades de culinária, sendo instigadas a resolver problemas envolvendo unidades de medida, como quantidade de ingredientes ou tempo de cozimento. Também é importante que possam ter a oportunidade de brincar livremente, tendo como recursos objetos e ferramentas de medidas, convencionais ou não, a fim de estabelecer distância, comprimento, capacidade (litro) e massa, usar notas e moedas nos contextos de brincadeiras com o desafio de pagar e dar troco, além de participar de situações de pequenos grupos, pares ou trios, nas quais são convidadas a resolver problemas fazendo uso de unidades de medidas e registrá-las com o apoio do(a) professor(a).
Sugestões para o currículo

Ao formular objetivos de aprendizagem e desenvolvimento específicos para o currículo, é desejável detalhar noções, habilidades, atitudes e/ou especificidades locais para cada um dos objetivos de aprendizagem e desenvolvimento da BNCC. Para as crianças pequenas, é possível construir objetivos específicos relacionados às explorações e registros de medidas, como, por exemplo, utilizar ferramentas de medidas não padronizadas, como os pés, as mãos e pequenos objetos de uso cotidiano em suas brincadeiras, construções ou criações. É possível, também, considerar objetivos específicos relacionados ao uso de mapas, como, por exemplo, produzir mapas simples ou utilizá-los para encontrar localizações de objetos ou espaços. O currículo local pode, ainda, trazer exemplos de linguagens e suportes comuns em sua comunidade ou abordar atitudes a serem desenvolvidas, como, por exemplo, interessar-se por registrar suas observações e descobertas fazendo-se entender e escolhendo linguagens e suportes mais eficientes a partir de sua intenção comunicativa.

Assista ao conteúdo deste post no vídeo a seguir!

O objetivo faz parte campo de experiências:

Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

O código do objetivo de hoje é EI03ET04 e o descritivo é:

Registrar observações, manipulações e medidas, usando múltiplas linguagens (desenho, registro por números ou escrita espontânea), em diferentes suportes.

Para aprender sobre números e sobre Matemática, em geral, as crianças devem ser estimuladas a estabelecer relações de comparação em diversos contextos. Para isso, elas devem ser levadas a comparar características de diferentes objetos e espaços em relação à sua massa e comprimento, por exemplo. Essas comparações, com objetivos matemáticos, também podem ser feitas entre as próprias crianças.

Quando se diz que uma coisa é maior do que outra, subentende-se que algum tipo de medida foi feita para se chegar a essa conclusão.

E, como estamos falando de crianças, valem até as medidas não convencionais, como o uso de pequenos bastões, o comprimento de um palmo ou dos próprios pés.

Uma situação que envolve muito o uso de medidas são as atividades culinárias. Nessas atividades as crianças podem fazer diversos tipos de medições, como quantidade de ingredientes, medidas em copos, xícaras ou colheres, bem como o tempo de cozimento.

Voltando ao uso de objetos não convencionais para realizar medições, nas brincadeiras, de forma livre e natural, as crianças podem ser incentivadas a utilizarem tais recursos para medidas, por exemplo, de massa, capacidade, comprimento e distância.

Uma atividade interessante seria a de criar uma tabela com os registros das medidas das alturas de um grupo de estudantes, utilizando um instrumento convencional, como a fita métrica, ou uma ferramenta não convencional, como o palmo de alguém ou um bastão.

Instrumentos diferentes trarão medidas diferentes, claro, mas a criança mais alta continuará sendo a mais alta, independentemente do instrumento de medida utilizado, e isso as crianças podem ser levadas a perceber por meio dos registros feitos na construção dessa tabela.

A construção de mapas ou a utilização deles para encontrar objetos ou locais específicos também é muito interessante. As crianças podem construir mapas da sala de aula, do pátio ou das próprias casas e registrar algumas medidas, como o comprimento, largura das janelas ou altura da porta.

As atividades sobre dinheiro também envolvem medidas. A ideia de caro e barato sugere uma comparação de medidas, que no caso são os preços dos produtos em comparação. Realizar operações de troca de notas de menor valor por notas de maior valor ou simulações de compra e venda também envolvem essas medidas. 

Esses são apenas alguns exemplos, mas é claro que você pode aprofundar muito mais no assunto.

E aí, o que você achou desse objetivo de aprendizagem e desenvolvimento?

Grande abraço! Tchau!